Releases

Confira os releases enviados pela Fundação Pró-Rim à Imprensa. São notícias sobre os acontecimentos mais importantes em nossa instituição.



 
Aumenta caso de hipertensão em jovens
21/04/2014
Aumenta caso de hipertensão em jovens

26 de abril é o Dia da Hipertensão. Segundo pesquisas, três a cada 10 pessoas ao redor do mundo são hipertensas. As crianças já respondem por 3%. Já os adolescentes são 15% da fatia. Um dado alarmante para uma geração de alimentação pouco saudável e cada vez menos envolvida com a atividade física e qualidade de vida.


Fernanda Ribeiro faz parte desse índice. Aos 19 anos, a jovem, que tinha uma rotina comum, como todo adolescente, soube que tinha Insuficiência Renal Crônica (IRC), adquirida pela hipertensão. “Começou com uma gripe. Depois meus pés incharam, sentia muito enjoo e dor nas costas. Já na consulta eu descobri a doença”, lembra.


Hoje, aos 27 anos, Fernanda encontrou maturidade para encarar a doença de frente, depois de muitos obstáculos. “Antes eu tinha saúde, mas só reclamava. Não valorizava o que tinha e não me cuidava direito. Precisei passar por tudo isso para perceber o quanto a vida pode ser boa”. Há cinco anos Fernanda é paciente da Fundação Pró-Rim, em Balneário Camboriú, onde faz diálise três vezes por semana.


Dr. Carlos Alberto Rost, nefrologista da Fundação Pró-Rim, alerta a população para uma vida com mais cuidados e atenção, “para que tenhamos uma velhice sadia e limitada com o que a idade nos impõe, não a falta de saúde”.


O especialista recomenda a aferição de pressão ao menos uma vez a cada 6 meses, alimentação saudável, evitar o excesso de sal, gorduras e alimentos industrializados. “Um dieta baseada no consumo de frutas, verduras, não ser fumante, diminuir ou evitar o consumo de álcool, além da prática de exercícios físicos com frequência pelo menos 3 vezes por semana, no mínimo 30 minutos, manter o peso adequado, evitar estresse e sempre seguir as orientações médicas indicadas para prevenir a hipertensão e tantos outros problemas, assim como a insuficiência renal”, completa Rost.


O médico ainda alerta que pessoas que tem algum fator de risco como os citados anteriormente, uma avaliação médica e alguns exames podem diagnosticar a doença no seu estágio inicial, onde o tratamento é mais simples e muitas vezes evita as demais complicações. “Para avaliar a saúde dos rins é necessário fazer o exame de Creatinina, que custa pouco e pode ser feito em qualquer laboratório. Basta colher um pouco de sangue", finaliza.

 

Foto: site Vila Mulher

» Download relacionado
Por que o câncer renal tem atingido cada vez mais homens e a terceira idade?
27/03/2014
Por que o câncer renal tem atingido cada vez mais homens e a terceira idade?

Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), é a terceira causa mais comum de tumor do trato genitourinário, estima-se uma incidência de 14 a 20 mil casos por ano no Brasil. Segundo dados do IBGE, cerca de 10% da população brasileira tem mais de 65 anos de idade.


O que exige cada vez mais qualidade na saúde pública e no meio em que se vive, com alimentação equilibrada, prática de atividade física (mesmo que moderada) e bons hábitos em geral. Estamos falando de uma sociedade formada nos anos 50. Uma sociedade composta lado a lado com o tabagismo, a invasão da comida industrializada, a conquista do espaço feminino no mercado de trabalho – o que acarretou na busca pela ‘refeição rápida’, e por aí vai.


Como consequência, podemos ver um número cada vez maior de pessoas acima do peso, hipertensas e diabéticas. O que é um ‘prato cheio’ para o comprometimento da função renal. O principal órgão responsável por filtrar as impurezas do nosso corpo e eliminá-las por meio da urina.


Segundo a Fundação Pró-Rim, entidade nacional de apoio ao transplante e saúde renal, pessoas que pertencem a esses grupos podem mais facilmente desenvolver o câncer de rim. A doença é mais comum em homens e o diagnóstico hoje em dia muitas vezes é incidental, ou seja, a pessoa vai fazer um ultrassom comum e descobre o tumor.


Assim como a doença renal, o tumor é assintomático, cresce lentamente e quando se manifesta, normalmente já está em um grau avançado, explica Dr. Jean Cristovão Guterres, urologista da Pró-Rim.


Há algumas semanas pudemos acompanhar o caso do ator Paulo Goulart. Aos 81 anos ele foi vítima do câncer, primeiramente diagnosticado nos rins e depois manifestado nos pulmões.


Mas, como isso acontece e quais são os principais sintomas?


Dr. Guterres explica que os tumores renais, quando são assintomáticos, são diagnosticados por meio de exames de imagem, como ultrassonografia, tomografia ou até ressonância magnética.


Entre os sintomas apresentados estão dores lombares, sangramento urinário, hipertensão arterial de difícil controle e até emagrecimento, febre e sudorese. O especialista indica alguns fatores de risco para o câncer renal, dentre eles o tabagismo; obesidade; hipertensão; histórico familiar da doença; doença de Von Hippel-Lindau e pessoas em diálise.


Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) os tumores renais correspondem de 2 a 3% de todas as neoplasias malignas e têm uma incidência de 30 mil casos novos/ano e 12 mil mortes/ano nos Estados Unidos. No Brasil estima-se uma incidência de 7-10 casos/100 mil habitantes/ano. Existem vários tipos histológicos de tumores malignos no rim: carcinoma de células claras (70-90%), papilíferos (10-15%), cromófobos (4-5 %), ductos coletores (1%) e sarcomatoides (1%).


Tratamento


Dr. Guterres explica que na maioria das vezes, é indicada a nefrectomia (cirurgia para a remoção do tumor), que pode ser parcial ou radical. “A cirurgia é realizada por via aberta ou laparoscópica. A quimioterapia, a radioterapia e a imunoterapia não são indicados em tumores avançados pela baixa resposta e toxicidade”, afirma.


Novos tratamentos estão sendo utilizados, com boa perspectiva de resposta. A sobrevida vai depender do estadiamento tumoral, do grau tumoral que em 5 anos é de 60-85% em tumores restritos ao rim e de 0-15% em tumores com metástases hematogênicas.


Sobre a Fundação Pró-Rim: A Fundação Pró-Rim é uma entidade sem fins lucrativos com mais de 25 anos de atuação. Está entre as 150 melhores empresas do país para trabalhar. Possui unidades em Santa Catarina e Tocantins. Está entre as 8 instituições que mais realizam transplantes renais no país e foi a primeira unidade de hemodiálise de Santa Catarina a receber o nível máximo de Qualidade da Organização Nacional de Acreditação (ONA). O atendimento da Fundação Pró-Rim é 100% social e filantrópico e existem diversas formas de você contribuir com essa causa. Conheça mais em www.prorim.org.br.

» Download relacionado
13 de março: Dia Mundial do Rim
11/03/2014
13 de março: Dia Mundial do Rim

No dia 13 de março será comemorado o Dia Mundial do Rim. Mundialmente são realizadas ações e eventos em apoio à data, que neste ano tem como tema: “1 em 10. O Rim envelhece, assim como nós”. A campanha ressalta a importância do cuidado com os rins frente ao envelhecimento e tem como ideia central chamar a atenção para a alta prevalência da Doença Renal Crônica (DRC), especialmente entre os idosos.


Segundo dados do IBGE, cerca de 10% da população brasileira tem mais de 65 anos de idade. Por esta razão, este ano o tema central da Campanha destaca a relação entre o envelhecimento e a DRC. Após os 40 anos observa-se a diminuição de cerca de 10% da função renal por década. Também há redução da água corporal total e queda na sensibilidade do mecanismo da sede, sendo importante fazer avaliação da saúde renal, principalmente a partir dos 50 anos.


Envelhecer é um processo natural, porém seguido de algumas condições que podem comprometer os rins como a diabetes, pressão alta e doenças cardíacas. Ou seja, ao envelhecer a pessoa está mais propensa a desenvolver alguma doença renal, que pode evoluir para a Insuficiência Renal Crônica (IRC), sendo necessário o tratamento renal substitutivo como a diálise ou transplante.


Dr. Marcos Vieira diretor clínico da Fundação Pró-Rim explica que é fundamental o diagnóstico da saúde renal com o avançar da idade, considerando que é possível o tratamento com qualidade e eficácia mesmo na velhice: “Há muitas possibilidades terapêuticas em pacientes com idade avançada, porém é de extrema importância o diagnóstico precoce e medidas de prevenção para evitar o avanço da doença”.


Programação


Para alertar a população sobre o tema, a Fundação Pró-Rim fará ações de prevenção em comemoração ao dia. A programação – que está disponível no site www.diamundialdorim.com.br, inclui distribuição de panfletos educativos nos terminais de pedágios rodoviários de SC e palestras para grupos de terceira idade nas cidades em que atua (Santa Catarina e Tocantins).


Em Joinville também haverá uma campanha de prevenção no dia 13, das 9 às 21 horas, no Supermercado Giassi com a realização de exames gratuitos e orientação com profissionais da saúde. São parceiros da Pró-Rim nesta campanha a Sociedade Brasileira de Nefrologia, Drogaria Catarinense, Autopista Litoral, Supermercado Giassi, Impressora Ipiranga, Diocese de Joinville, Água Vila Nova e RBS TV.


Sobre a Doença Renal Crônica


A DRC é caracterizada pela perda progressiva e irreversível das funções renais. Estima-se que cerca de 10% da população adulta tem algum grau de perda de função renal. Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) esse percentual pode aumentar para 30% a 50% em pessoas acima de 65 anos, deixando evidente que o risco para o seu aparecimento aumenta substancialmente com o envelhecimento. Segundo o último senso da SBN as principais causas são a hipertensão (33,8%) e diabetes (28,5%).


Atitudes simples como controlar o consumo de sal e açúcar, não fumar, praticar atividades físicas e realizar periodicamente exames de urina, glicemia e de creatinina, podem evitá-la. O objetivo das campanhas no Dia Mundial do Rim é a prevenção, e desta forma torna-se fundamental alertar para os principais fatores de risco para o desenvolvimento da doença.


Entre esses fatores, deve-se destacar a hipertensão arterial, o diabetes melitus, obesidade, tabagismo e presença de história familiar de doença renal. “Nosso propósito é mostrar à população que com hábitos saudáveis e realização de exames simples é possível se prevenir”, destaca Dr. Hercilio Alexandre da Luz Filho, presidente da Pró-Rim.


De acordo com os últimos dados da SBN há no Brasil em torno de 100 mil pessoas em diálise. Desses, 30% com mais de 65 anos de idade, sendo essa frequência três vezes mais elevada do que na população geral.


Dicas para manter seus rins saudáveis

 

• Beba diariamente, no mínimo, 2 litros de água

• Mantenha o peso saudável

• Controle o diabetes

• Acompanhe a pressão arterial

• Evite o excesso de sal na alimentação

• Tenha uma alimentação equilibrada

• Pratique regularmente exercícios físicos

• Não use medicamentos sem orientação médica

• Não fume

• Faça exames preventivos: urina e creatinina.


Mais informações: Assessoria de Comunicação Pró-Rim (Andréia Jacopetti)

Fone (47) 3434-2090/ (47) 9917-0444

E-mail: comunicacao@prorim.com.br

www.diamundialdorim.com.br

Fundação Pró-Rim adquire 87 novas máquinas de hemodiálise
31/01/2012
Fundação Pró-Rim adquire 87 novas máquinas de hemodiálise

Equipamentos da marca Fresenius irão beneficiar diretamente os 846 pacientes renais das unidades da Pró-Rim em Santa Catarina e Tocantins. 

» Download relacionado
Pró-Rim lança Complexo Hospitalar Vida
24/08/2011
Pró-Rim lança Complexo Hospitalar Vida

O empreendimento de alta complexidade será construído em Joinville (SC), com estrutura em quatro módulos: Hospital, Centro de Especialidades, Centro Comercial e de Serviços e Estacionamento para 600 carros.

» Download relacionado




Contribua!
Diga SIM à vida
Saiba como ajudar a Fundação Pró-Rim a garantir um tratamento digno e eficiente aos pacientes renais.
Diga Sim! Faça sua contribuição
Pró Rim em números
Os números comprovam a excelência de nossos serviços e a busca constante pela qualidade.

  • Pacientes renais em hemodiálise/ 2013: Mais de 900
  • Atendimentos no Ambulatório de Transplantes: 4.901 (4.107 consultas pós-transplante; 601 consultas pré-transplante receptor; 193 consultas pré-transplante doador)

  • Pacientes sendo preparados para o transplante: 200
  • Pela 5ª vez consecutiva entre as 150 melhores empresas para trabalhar - Revista Você S/A.

 

Receba Novidades

Cadastro realizado!

Central de Atendimento

0800 474546
sac@prorim.com.br
 
Unidade Joinville
Rua Xavier Arp, nº 15 Boa Vista
+55 (47) 3434-2090

Redes Sociais


Copyright 2014 - Fundação Pró Rim Mapa do site
 asdas